Você já imaginou uma estação de tratamento de esgoto que não exala mau cheiro? E melhor, que economiza energia e gastos?
As Wetlands, alternativa sustentável aos tratamentos de esgoto convencionais, funcionam através de plantas. Como o nome já diz, as wetlands são áreas alagadas construídas especialmente para imitar o cenário natural de pântanos. São utilizadas plantas aquáticas para o tratamento de águas residuais, e a maior estação da América Latina a operar este sistema, a ETE Ponte dos Leites (Estação de Tratamento de Esgoto Ponte dos Leites), tem a capacidade de tratar até 200 litros de água por segundo, o equivalente ao consumo diário de um brasileiro.
Solucoes-verdes_topo
Através das raízes, os vegetais usados nas ETE extraem os nutrientes de que necessitam e, ao mesmo tempo, filtram os agentes poluentes presentes na água. Este sistema também contribui para a formação de um ecossistema integrado, pois tal ambiente permite a proliferação de micro organismos que também servem de alimento para outras espécies. Estas plantas ainda podem servir de adubo orgânico para plantações, minhocários e alimento para peixes.
Uma grande vantagem das wetlands é a possibilidade de tratar os efluentes de maneira eficaz e sem a produção de resíduos químicos, e assim as águas tratadas são devolvidas à natureza sem causar qualquer prejuízo aos ecossistemas, conservando a biodiversidade. Em menor escala, o uso de plantas no tratamento de esgoto provenientes de uso doméstico já é uma realidade em ecovilas e pequenas comunidades rurais e urbanas no Brasil.
Ficou interessado em participar da mudança e de tornar sua vida mais sustentável?
Calcule aqui http://pt.personalco2zero.com/neutralizar-compensar-emissoes-de-carbono sua emissão de carbono e comece a fazer a diferença.

Fontes:
http://www.respostassustentaveis.com.br/
http://g1.globo.com/

Comentários

comentários